Queijadas da Graciosa receberam primeiro selo da Marca Açores

Conhecidas noutros tempos como Covilhetes de leite, as Queijadas da Graciosa são hoje uma das principais referências da “Ilha Branca”.

Em março de 2015, as Queijadas da Graciosa receberam o selo da Marca Açores – certificado pela natureza, sendo o primeiro produto da Região a ter direito a essa certificação.

Mas a história da Queijadas da Graciosa, de fabrico caseiro, remonta há cerca de meio século, quando Maria de Jesus Santos Bettencourt Félix recuperou a receita tradicional, confecionando de um doce que era presença habitual nas mesas em dias de festa na ilha.

Em 1991, Maria de Jesus Santos Bettencourt Félix constituiu a empresa que hoje é gerida pelos filhos e que produz a queijada que é uma referência, não só da ilha Graciosa, mas também da doçaria açoriana.

No ano de 2003, foi atribuído a Maria de Jesus dos Santos Bettencourt Félix o registo da marca Queijadas da Graciosa.

O Centro Regional de Apoio ao Artesanato dos Açores certificou a produção como “Unidade Produtiva Artesanal Reconhecida”, tendo reconhecido as Queijadas da Graciosa como “Produto de origem, Qualidade certificada”.

Na fábrica localizada na antiga vila da Praia da Graciosa são produzidas cerca de duas mil queijadas por dia na época alta do turismo e cerca de metade dessa quantidade nos restantes meses do ano. A produção de Queijadas da Graciosa é assegurada, diariamente, por uma equipa que não chega a dezena de pessoas.

Para além de se encontrar facilmente à venda em todas as ilhas dos Açores, as Queijadas da Graciosa chegam também ao mercado nacional e ao estrangeiro, especialmente, aos Estados Unidos.

Quando o cozinhaaçoriana.pt questionou Sara Félix, filha da fundadora da fábrica, sobre qual o segredo das Queijadas da Graciosa, a resposta foi imediata: “são muitas horas ao lume…”

A fábrica as Queijadas das Graciosa é uma das principais atrações turísticas da ilha, sendo visitada por muitos turistas nacionais e estrangeiros.

“As nossas queijadas levam o nome da ilha Graciosa muito longe”, disse Sara Félix ao cozinhaacoriana.pt.

Para além da receita tradicional, são produzidas variantes da queijada com coco e outro doce típico da Graciosa – os Pastéis de Arroz, que estavam em risco de desaparecer, para além das Amélias da Graciosa.

Nos planos da empresa familiar está, também, o lançamento de outra variante da Queijada da Graciosa com amêndoa.

© Direitos Reservados

Deixe uma resposta