AÇORES

Os Açores situam-se no nordeste do Oceano Atlântico entre os 36º e os 43º de latitude Norte e os 25º e os 31º de longitude Oeste.
O arquipélago é constituído por nove ilhas de origem vulcânica, divididas em três áreas geográficas: Grupo Ocidental – Corvo e Flores; Grupo Central – Faial, Pico, São Jorge, Graciosa e Terceira e Grupo Oriental – Santa Maria e São Miguel.
O clima das ilhas é temperado marítimo, registando-se temperaturas médias de 13 °C no inverno e 24 °C no verão. A Corrente do Golfo, que passa relativamente perto, mantém as águas do mar a uma temperatura média entre os 17 °C e os 23 °C.
A sua localização na zona central do Atlântico Norte, fez com que as ilhas açorianas tenham sido, ao longo de séculos, uma encruzilhada nas rotas transatlânticas.
A data exata da descoberta dos Açores pelos portugueses não é consensual, mas tudo indica que foram avistadas pelo navegador Diogo de Silves em 1427, mas foi Gonçalo Velho Cabral quem chegou, pela primeira vez, a ilha de Santa Maria em 1432. Os portugueses começaram a povoar os Açores em 1439, oriundos principalmente do Algarve, do Alentejo, da Estremadura e do Minho, tendo-se registado, depois, o ingresso de flamengos, bretões e outros europeus e norte-africanos nas décadas seguintes, à medida que os territórios das ilhas iam sendo confiadas aos Capitães do Donatário.
Ao longo de quase seis séculos, os açorianos têm preservado uma gastronomia de matriz portuguesa, decorrente da dieta mediterrânica. A confeção dos alimentos tendo por base técnicas e hábitos consolidados no território de Portugal continental por influência romana e muçulmana manteve-se, no essencial, inalterada ao longo dos tempos nas ilhas, mantendo-se as suas características e processos de cozedura dos ingredientes.
Embora os Açores tenham sido sempre acolhido visitantes ao longo dos tempos, desde o final do século XX que o Turismo começou a assumir uma posição de realce na economia regional. Apostando no Turismo da Natureza, os Açores oferecem aos visitantes a possibilidade de vivenciarem aquilo que as ilhas têm de melhor para oferecer, onde se incluí uma gastronomia diversificada, assente em sabores da terra e do mar com produção natural e de qualidade em setores como a carne, lacticínios, peixe e vinhos.

Fotografias cortesia de Fernando Pavão